Agricultura orgânica é resposta para fome mundial segundo a ONU

Como poderíamos acabar com a fome mundial?

Essa é a questão que grandes nações e pessoas de todas as partes do mundo vêm se perguntando.

O problema que parecia difícil de ser solucionado, enfim, encontrou uma saída pela ONU.

Para a Organização das Nações Unidas, a agricultura orgânica é a resposta para o problema da fome.

Vamos entender um pouco mais sobre a resolução a que a ONU chegou.

Agricultura orgânica como solução para a fome mundial

A agricultura orgânica é um tipo de sistema de alimentação que valoriza, principalmente, os produtores locais.

Nesta forma de plantio, não são utilizados pesticidas, o que é ótimo para a saúde de toda a população.

Segundo a ONU, os pesticidas não são necessários para alimentar a população mundial.

Em um relatório apresentado em março deste ano, a ideia de que é necessário o uso de pesticidas para alimentar a população crescente do planeta foi revelada como um mito.

Além de explicar sobre o uso dos pesticidas e agrotóxicos, o relatório também criticava severamente as corporações que fabricam os mesmos, acusando-as de fazerem marketing para que consigam vender seus produtos, além de negarem os danos causados.

Hilal Elver, relator especial da ONU para o direito à alimentação disse que “a utilização dos pesticidas não tem a ver com a fome e que o problema está na distribuição desigual e na pobreza”.

Contudo, é verdade que os agricultores precisam de alguma forma de combate às pragas que aparecem em suas plantações.

Assim, a ONU sugeriu, através do relatório, que sejam incluídas práticas sustentáveis como métodos naturais para o combate às pragas e a rotação de culturas, muito conhecida por pequenos agricultores, para repor os minerais do solo.

Estudos feitos sobre Agricultura Orgânica

Anteriormente ao relatório da ONU, um estudo já havia sido feito, nos EUA, pela Universidade Estadual de Washington.

O professor de Ciência do Solo e Agroecologia, John Regalnold e o doutorando Jonathan Wather foram os responsáveis.

O relatório feito por eles foi intitulado “Agricultura Orgânica para o Século 21“. Neles podemos ler sobre centenas de estudos feitos sobre o assunto e entender que não é necessária a utilização de pesticidas.

Além disso, a agricultura orgânica é capaz de alimentar a população de forma eficiente. O rendimento é suficiente ao produtor e também contribui para a saúde dos trabalhadores e para um ambiente sustentável.

Para finalizar este artigo salientamos que a ONU reuniu mais de 60 especialistas para a criação do relatório “Acordar antes que seja tarde“. Na publicação, que contém mais de 300 páginas, é detalhado todo o problema da fome e dos pesticidas.

Segundo o relatório, devemos retomar os sistemas de alimentação que valorizam os pequenos agricultores locais. Há ainda críticas às grandes empresas que dominam o mercado utilizando agrotóxicos e pesticidas que fazem mal a nossa saúde.

O relatório foi publicado há quatros anos, mas continua impactando nossas vidas e parece mais atual do que nunca.

Na hora de comprar seus alimentos, pense naquele produtos da sua cidade. Ajude e faça com que essa iniciativa continue, pois ela será capaz de acabar com a fome mundial.

 

More from Patrícia Vieira

Fitoterapia: SUS lança curso gratuito online sobre medicina natural

Está cansado de tomar remédios e não sabe mais o que fazer?...
Read More