Cuidado com essas plantas, elas são Tóxicas e estão em todo lugar!

712 Flares 712 Flares ×

Cobiçadas por admiradores, pela beleza de suas folhas e flores, essas plantas acabam em jardins e praças públicas. E sem aviso, uma criança pode facilmente colocar um punhado de folhas na boca, causando o envenenamento imediato.

Algumas plantas como a “espirradeira” (Nerium oleander) são altamente tóxicas e podem levar à morte. Então tome muito cuidado com as crianças e animais de estimação quando estiverem diante destas espécies.

Os sintomas podem variar desde irritação leve até uma intoxicação grave. Muitos vão a óbito repentinamente e as causas ficam inexplicadas. O fato é que a maioria das pessoas não conhece a respeito da toxicidade de algumas plantas, ou seja, a criança passa mal e os pais, por desinformação acabam não prestando o devido socorro.

De acordo com o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), 60% dos casos de intoxicação por plantas tóxicas no Brasil ocorrem com crianças menores de nove anos e que 80% deles são acidentais.

Espirradeira

espirradeira 001Foto de Onlineplantguide

espirradeira 002Foto de Wikipedia

Família: Apocynaceae.
Nome científico: (Nerium oleander L.)
Nome popular: oleandro, espirradeira, louro rosa.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a ingestão ou o contato com o látex podem causar dor em queimação na boca, salivação, náuseas, vômitos intensos, cólicas abdominais, diarreia, tonturas e distúrbios cardíacos que podem levar a morte.
Princípio ativo: glicosídeos cardiotóxicos.

Comigo-ninguem-pode

comigo-ningem-pode 001Foto de Caycanhthanglong

Família: Araceae.
Nome científico: (Dieffenbachia picta Schott)
Nome popular: aninga-do-Pará.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia  salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.
Princípio ativo: oxalato de cálcio, saponinas.

Bico-de-papagaio

Poinsettia_2Foto de Wikipedia

Família: Euphorbiaceae.
Nome científico: (Euphorbia pulcherrima Willd)
Nome popular: rabo-de-arara, papagaio.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a seiva leitosa causa lesão na pele e mucosas, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira; o contato com os olhos provoca irritação, lacrimejamento, edema das pálpebras e dificuldade de visão; a ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarreia.
Princípio ativo: látex irritante.

Coroa-de-cristo

Euphorbia_Milii_flowersFoto de Wikipedia

Euphorbia milii CoronaCristo aFoto de Tutuna minuta

Família: Euphorbiaceae.
Nome científico: (Euphorbia milii L.)
Nome popular: coroa-de-cristo.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a seiva leitosa causa lesão na pele e mucosas, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira; o contato com os olhos provoca irritação, lacrimejamento, edema das pálpebras e dificuldade de visão; a ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarreia.
Princípio ativo: látex irritante.

Mamona

ricinus 001Foto de Lucas França

Illustration_Ricinus_communis0Foto de Wikipedia

Família: Euphorbiaceae.
Nome científico: (Ricinus communis L.)
Nome popular: carrapateira, rícino, mamoeira, palma-de-cristo, carrapato.
Parte tóxica: sementes.
Sintomas: a ingestão das sementes mastigadas causa náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarréia mucosa e até sanguinolenta; nos casos mais graves podem ocorrer convulsões, coma e óbito.
Princípio ativo: toxalbumina (ricina).

Copo-de-leite

lirio 002Foto de Idtools.org

Zantedeschia aethiopicaFoto de Wikipedia

Família: Araceae.
Nome científico: (Zantedeschia aethiopica Spreng)
Nome popular: copo-de-leite.
Parte tóxica: todas as partes da planta
Sintomatologia: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, edema (inchaço) de lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia  salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia; o contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.
Princípio ativo: oxalato de cálcio.

Alamanda

alamanda 001Foto de ImageJuice

alamanda 002Foto de Wikipedia

Família: Apocynaceae.
Nome científico: (Allamanda cathartica L.)
Nome popular: Alamanda, Dedal-de-dama.
Parte tóxica: Todas as partes da planta.
Sintomas: Distúrbios gastrintestinais intensos, náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarréia.
Princípio ativo:Presença de Saponinas.

Trombeta

datura 001Foto de Dr. Ernie Photography

datura 002Foto de Benhviemganb.com

Família: Solanaceae.
Nome científico: (Brugmansia suaveolens L.)
Nome popular: trombeta, trombeta-de-anjo, trombeteira, cartucheira, zabumba.
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Sintomas: a ingestão pode provocar boca seca, pele seca, taquicardia, dilatação das pupilas, rubor da face, estado de agitação, alucinação, hipertermia; nos casos mais graves pode levar a morte.
Princípio ativo: Atropina, escopolamina e hioscina.

Espada-de-são-jorge

espada 001Foto de Wikipedia

espada 002Foto de Biolib.cz

Família: Ruscaceae.
Nome científico: (Sansevieria trifasciata)
Nome popular: Espada-de-são-jorge, Língua-de-sogra, Rabo-de-lagarto, Sansevéria.
Parte tóxica: Todas as partes da planta.
Sintomas: Apresenta baixa se ingerida (apenas salivação excessiva). Em contato com a pele causa pequena irritação.
Princípio ativo:Saponinas e ácidos orgânicos.
 
Hortência
 
hortencia 001
Foto de Plantsrescue
 
hortensia 002
Foto de Plant lust
 
Família: Hydrangeaceae.
Nome científico: (Hydrangea macrophyla)
Nome popular: Hortênsia, Hidrângea, Hortência, Rosa-do-japão.
Parte tóxica: Folhas e broto.
Sintomas: Vômito, depressão, anorexia, diarreia, taqui-cárdia, hipertermia e em alguns casos morte.
Principio ativo: Glicosídeo cianogênico e hidrangina.
 
Antúrio
anturio 001
Foto de Wikipedia
 
anturio 002
 
Família: Araceae.
Nome científico: (Anthurium spp)
Nome popular: Antúrio, Antúrio-de-flor, Antúlio.
Parte tóxica: Todas as partes da planta.
Sintomas: Irritação oral (boca, lábios, língua); salivação excessiva, vômito, dificuldade na deglutição.
Principio ativo: Cristais de Oxalato de Cálcio.
 
Cróton
croton 002
Foto de Plantsrescue
KONICA MINOLTA DIGITAL CAMERA
Foto de Wikipedia
Família: Euphorbiaceae.
Nome científico: (Codiaeum variegatum)
Nome popular: Cróton, Folha-imperial, Louro-variegado.
Parte tóxica: Sementes.
Sintomas: Inflamação violenta da mucosa intestinal, seguido de vômitos, fraqueza e morte.
Principio ativo: Alcaloide crotina.
Veja também:
 
Compartilhe com seus amigos e familiares no facebook!
712 Flares Twitter 2 Facebook 710 712 Flares ×
CompartilharTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

admin

Brasileiro, paisagista e amante da natureza.

13 comentários em “Cuidado com essas plantas, elas são Tóxicas e estão em todo lugar!

  1. Se a mamona é tóxica , o óleo de rícino e o óleo de mamona também não são ????
    Não faz mal o uso desses óleos , principalmente o de rícino que é bebivel ??

  2. A ricina é uma proteína naturalmente presente nas sementes da mamona (Ricinus communis L.), altamente tóxica, considerada a toxina de origem vegetal mais potente. Uma dose tão pequena quanto a de alguns grãos de sal já é suficiente para matar um humano adulto. A dose letal mediana da ricina é de cerca de 22 microgramas por quilograma (1.76mg para um adulto normal, cerca de 1/228 de um comprimido convencional de aspirina) em humanos, se a exposição for por injeção ou inalação. A exposição oral é muito menos tóxica e e a dose letal pode ser de até 20 a 30 mg por quilograma.

    A ricina pode ser facilmente purificada a partir de resíduos da fabricação do óleo de rícino. A fase aquosa remanescente do processo de extração do óleo contêm cerca de 5 a 10% de ricina, mas o aquecimento durante o processo de extração do óleo desnatura a proteína, tornando o resultado, as sementes, seguro para utilização como alimentos para animais.

    Caso queira saber mais dê uma olhada em http://www.infoescola.com/bioquimica/ricina/

  3. Meu cachorro comeu uma folha dessa planta chamada Cróton e quase morreu!!!

  4. Não tem problema ter essa planta no seu quarto. O que não pode é ingerir a mesma (isso vale tanto pra nós quanto pros animais).

  5. Srs por gentileza teria um veneno para acabar co a espada de São Jorge?

  6. Tenho várias “comigo ninguém pode” no meu ap, e tem épocas que suas folhas pingam bastante. Uma delas está próxima a uma porta, e várias vezes esbarrei-me em suas folhas, molhando mão ou braço. Não notei nenhuma alteração, mas fiquei preocupada. Isto é perigoso?

  7. Pelo que observei enquanto trabalhava com essas plantas é que a comigo-ninguém-pode pode causar irritação na pele, porém o maior problema está na ingestão ou o contato com os olhos e mucosas.

  8. A espada de são jorge( amarela) tenho sempre macerada no álcool, junto com o confrei, e um pedacinho de nó de pinho, me ajuda no reumatismo, e na chamada – LÉR, Ipicondinite, tendinite, etc: MAIS É SÓ PARA PASSAR NO LOCAL , USO TÓPICO – REMÉDIO DOS ANTIGOS—- NÃO PODE INGERIR E NEM PASSAR EM CIMA DE CORTES OU FERIDAS , PELES IRRITADAS

  9. Oi meu gato teve contato com coração de jesus .leve no veterinário mas ele continua con a visão em basada gostaria de saber se tem um antídoto contra essa toxina .grata .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.